INSTABILIDADE E LUXAÇÃO DO OMBRO

Luxação do ombro é o deslocamento completo da cabeça do úmero em relação a escápula.

 

Pode ser anterior (para frente), que é a forma mais comum, posterior (para trás), geralmente associado a crises convulsivas, e inferior (para baixo), em quedas com o braço abduzido (aberto).

Acontece quando uma força atua diretamente ou indiretamente no ombro, empurrando o osso para uma posição anormal.

Uma luxação é facilmente confirmada durante o exame clínico feito pelo médico ortopedista e por radiografia, que também permite detectar qualquer fratura que possa ter ocorrido no momento da luxação.

Assim que o diagnóstico é confirmado, o ortopedista realiza manobras de redução, ou seja, coloca a articulação de volta para sua posição correta. Isto pode ser um processo muito doloroso, por isso normalmente é feito sob sedação ou mesmo anestesia.

Após a ocorrência de uma primeira luxação no ombro, pode haver maior risco de ocorrer uma luxação novamente, devido ao enfraquecimento dos músculos e ligamentos que mantêm a articulação no local.

Dependendo da gravidade, luxações de ombro precisam ser cirurgicamente estabilizadas, através da cirurgia minimamente invasiva (Artroscopia).

.